Técnicas e Plantas Para Jardins Verticais

Publicidade:

Os jardins verticais são ótimas opções para um novo modelo de paisagismo. Por conta do crescimento acelerado dos grandes centros urbanos, houve, infelizmente, uma degradação do meio ambiente, fazendo com que áreas verdes fossem quase dizimadas. Na tentativa de recuperar um pouco dessas áreas urbanas, e de fazer com que o homem mantenha contato direto com um pouco de natureza, um biólogo francês, Patric Blanc, desenvolveu uma técnica a qual batizou de jardim vertical.  Trata-se de fazer o aproveitamento de muros, fachadas, de edificações diversas, criando suportes para as mais diversas espécies botânicas.

 

Há três formas de criar um jardim vertical, sendo que os três modelos podem ser aplicados aqui no Brasil. A primeira e mais usada é a técnica do muro com blocos vazados, onde poderão ser plantadas várias espécies. A segunda é criar uma superfície com fibra de coco. As mudas serão plantadas na própria fibra, assemelhando-se à casca das árvores. Já a terceira é a partir do plantio das espécies em vasos arrumados em quadros, estes podem ser reinstalados em caso de mudança e permitem a trocar dos vasos caso alguma das plantas morra. Entretanto, há outras ideias que podem ser ainda mais sustentáveis e econômicas para a população em geral.

Depois de ser realizada a escolha da técnica, é importante que sejam feitos alguns orçamentos para verificar a viabilidade do desenvolvimento do projeto. Em seguida, vale lembrar, que é importante escolher quais plantas serão usadas na composição do jardim vertical. Entre as espécies mais indicadas estão avencas, aspargos, bromélias, cactáceas, chifres-de-veado, ninho-de-passarinho, orquídeas, samambaias, selaginelas, suculentas, heras, brilhantinas, peperômias, marantas, ripsális, begônia, dinheiro-em-penca. Vale salientar que cada planta se adapta melhor a um ambiente, e a escolha por cada tipo também deve ser feito com base nessa consideração. Samambaias, por exemplo, são ideais para ambientes que recebem pouca luminosidade, já azaleias, adoradas por muitos, precisam de luminosidade intensa.

 

Publicidade:

Depois dessas primeiras etapas é importante entender como serão os cuidados com o jardim vertical, como as podas, a tecnologia utilizada para a irrigação, se será manual ou automatizada, a adubação, bem como a iluminação.

 

Outros cuidados especiais devem ser tomados quanto à instalação do jardim vertical. O sistema de irrigação dele deve estar de acordo com o custo-benefício, em especial hoje, por conta da necessidade de economia de água e energia. No que concerne à limpeza do jardim, o mesmo deve ser considerado. O uso de calhas na parte inferior para reter o excesso de água, em sua base, é aconselhável. A quantidade de água, bem como o tempo de poda, dependerá do tipo de planta escolhido.

12. fevereiro 2015 por Steve Antonio Gomes
Categoria: Jardim, Plantas | Tags: , , , |