Mercado de Flores no Brasil

Publicidade:

Em 2014, a previsão é de que a produção de flores no Brasil cresça em torno de 8%, um aumento menor do que o de 2013 em relação ao ano anterior, cujo índice foi de 13%, gerando uma receita de R$ 5,2 bilhões.

A ligeira queda se deve, principalmente, a feriados como o do Dia da Mulher, que será num sábado neste ano e ainda depois do carnaval, e à ocorrência da Copa do Mundo onde o histórico é de redução das vendas. Segundo o Instituto Brasileiro de Floricultura (Ibraflor), aspectos assim aparentemente simples causam um grande impacto no balanço das vendas.

O faturamento maior é proveniente das exportações e das compras feitas pelos revendedores e distribuidores formados por floriculturas (canal varejista que distribui os produtos aos consumidores finais), além de distribuidores atacadistas.

São Paulo é o mais importante estado produtor de flores ornamentais, tendo faturado R$ 1,8 bilhão em 2013, seguido pelo Rio de Janeiro, com R$ 576 milhões, tendo registrado um aumento de 23% em relação a 2012. De acordo com a Secretaria Estadual de Agricultura, o resultado positivo pode ser em virtude da profissionalização da atividade nos últimos anos, da diversificação da produção e da oferta de crédito para investimento e custeio.

Publicidade:

Um exemplo é o programa de fomento ao setor, o Florescer, que intensificou as ações de capacitação de produtores. Hoje, 52 dos 92 municípios fluminenses trabalham com floricultura, gerando 18 mil postos de trabalho.

No Brasil, são 8 mil produtores de flores (dos quais 98% são de pequeno e médio porte), cultivando mais de 350 espécies, somando 3 mil variedades, num total 13,8 mil hectares. O mercado engloba 60 centrais de atacado, 650 empresas atacadistas e 22 mil pontos de venda no varejo.

Especialistas do setor apontam que a tendência não é aumento do emprego na floricultura nacional, mas sim expansão da área para produção, com utilização de novas tecnologias de cultivo e acompanhamento técnico permanente, o que acarretará um significativo aumento no rendimento final do negócio.

O consumo de flores e plantas ornamentais dentro do Brasil ainda é pequeno quando comparado com os Estados Unidos, Europa, Japão e até a nossa vizinha Argentina. A exportação é uma estratégia importante para ampliar o mercado consumidor, uma vez que os clientes estrangeiros valorizam muito as plantas tropicais produzidas no país.

03. fevereiro 2014 por Steve Antonio Gomes
Categoria: Flores | Tags: , |