Cuidados Básicos e Especiais Com Jardins Verticais

Publicidade:

O jardim vertical foi uma proposta de paisagismo e urbanização criada pelo biólogo francês Patric Blanc, que, observando o largo crescimento das cidades e a degradação de áreas verdes, propôs que fossem aproveitadas as áreas verticais das construções, na tentativa de modificar as paisagens cinza e trazer mais verde para a vida das pessoas. Blanc desenvolveu diferentes sistemas para abrigar plantas em muros e paredes, criando suportes para as mais diversas espécies botânicas, possibilitando cobrir fachadas de edifícios, telhados e  ate mesmo outdoors. Todo o projeto foi baseado na observação da própria natureza. No final dos anos de 1980, Patric se inspirou nas adaptações de plantas epífitas – aquelas que vivem umas sobre as outras -, epilíticas, as quais se desenvolvem em rochas e trepadeiras, que crescem verticalmente.

 

Os benefícios da criação de um jardim vertical são inúmeros, vão desde a melhoria do visual dos muros e fachadas do lugar até a melhoria na qualidade do oxigênio, já que as plantas fazer a fotossíntese.

 

Os cuidados básicos a serem tomados com os jardins verticais não são tão complexos, mas é importante que, antes da instalação de um jardim vertical, alguns procedimentos sejam tomados, como, por exemplo, escolher o tipo de jardim que melhor se adaptará ao ambiente. Em seguida, é importante fazer as escolhas corretas das plantas para, na sequência, entender como cada jardim deverá ser cuidado.

 

Publicidade:

Depois de realizada a escolha, vale lembrar que o primeiro cuidado é quanto à irrigação do jardim. Pense em um modelo de irrigação que seja prático, econômico e ecológico. Isto evitará bagunças e desperdícios. O método de irrigação não deverá molhar muito o chão, portanto, o ideal é que na base do jardim, sejam colocadas calhas para evitar vazamento de água, bem como o desperdício dela. Caso escorra água, por conta de excessos, ela poderá ser reutilizada em outras irrigações, de vasos e xaxins. Lembre-se de fazer o uso das calhas, em especial, se o jardim for interno – escritórios, lavanderias, salas.

 

A poda vai variar de acordo com o tipo de planta que for escolhida para fazer a composição do jardim. Verifique os cuidados com cada planta. Por isso, é bom não misturar plantas que possuam características e necessidades de cuidados muito distintos, isto evita problemas futuros.

 

Clima, luminosidade e fertilização são outros itens que devem ser considerados. Como as plantas podem ser colocadas em vasos presos à tela, veja qual é o melhor tipo de adubação para cada espécie. Samambaias sobrevivem bem a falta de luminosidade, já azaleias não.

10. fevereiro 2015 por Steve Antonio Gomes
Categoria: Jardim | Tags: , , , |